Ainda sem Bolsonaro, Malta de novo

Ainda sem o presidente Jair Bolsonaro (ex-Psl) para ostentar como colega de partido, o senador Jorginho Mello (Pl) mostrou o resto de seu arsenal político em Lages, no sábado, em um evento que reuniu cerca de 2 mil pessoas vindas de todo o Estado. De fora de Santa Catarina, trouxe o ex-senador capixaba Magno Malta, bolsonarista de primeira hora. Curiosamente, na reta final da campanha de 2018, Jorginho usou um depoimento de Malta no horário eleitoral – somado à fala de Bolsonaro de que queria o então senador como candidato a vice-presidente – para colar na Onda 17. Deu certo, ficou 17 mil votos à frente de Lucas Esmeraldino, arrastado pela onda apenas até o terceiro lugar.

Plano b

O evento em Lages marcou a oficialização da pré-candidatura de Jorginho Mello ao governo e trouxe para o time do Pl a vice-governadora Daniela Reinehr (ex-Psl). A tendência é de que ela dispute uma vaga de deputada federal. Não duvido – palpite meu – que se Jorginho não conseguir trazer um grande partido para a aliança, Daniela passe a ser opção para a reeleição como vice – ela não precisa deixar o cargo para concorrer.

Ainda à espera de Bolsonaro, Jorginho teve Magno Malta e Daniela Reinehr no lançamento de sua pré-candidatura ao governo. Foto: Assessoria de Jorginho Mello, Divulgação.

Pl x Pl

A bancada estadual do Pl compareceu ao encontro de Lages, mas ainda há rusgas pela posição de Maurício Eskudlark e Nilson Berlanda como integrantes da base de apoio ao governador Carlos Moisés (ex-Psl) na Assembleia Legislativa. Volta e meia, Jorginho anuncia algum prazo para que eles desembarquem do governismo – ou deixa que o deputado estadual Ivan Naatz vocalize essa crítica. Mas, até agora, ficou por isso.

A chance perdida pelos tucanos

O Psdb mobilizou a política, a imprensa e a parte da sociedade que se interessa pelo tema em uma inédita prévia presidencial entre três diferentes linhagens de tucanos. O resultado – ou melhor, o não resultado – foi uma frustração que expôs o partido a um fiasco histórico e que pode ter como efeito a desmobilização de iniciativas semelhantes. A democracia interna é um dos calos do sistema partidário brasileiro, por isso devem ser louvadas as iniciativas que tragam as bases para as decisões. Mesmo os tucanos consigam reduzir os estragos e retome a votação através do aplicativo que falhou no domingo, a ideia de que a vitória na prévia poderia ser um fator potencializador das pré-candidaturas dos governadores João Dória (São Paulo) ou Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) murchou.

A terceira via da terceira via

As declarações no domingo, especialmente as endereçadas ao deputado federal Aécio Neves (Minas Gerais), deixaram claro o papel do ex-senador Arthur Virgílio (Amazonas) na disputa dos tucanos: linha auxiliar da candidatura paulista.

Paulinha e a pioneira

Foto: Assessoria de Paulinha, Divulgação.

A deputada estadual Paulinha (ex-Pdt) foi a Rio Negrinho no sábado para participar do evento Encontro de Ideias, promovido pelo vereador Ineir Mittmann, conhecido como Kbelo (Psc). No encontro, a ex-pedetista ficou contente de conhecer uma pioneira na participação feminina na política catarinense. Orita Fernandes do Amaral foi eleita vereadora na cidade em 1966, pelo Mdb – foi a primeira mulher a assinar ficha no partido criado para fazer oposição ao regime militar que começara dois anos antes. Dona Orita, aos 87 anos, continua acompanhando a política de perto. Foi homenageada em 2016 quando o Mdb completou 50 anos e fez uma tentativa de retornar à Câmara de Rio Negrinho em 2008, mas não conseguiu a vaga.

De uma divisa a outra

Aliás, Paulinha atravessou o Estado no final de semana. Na véspera do encontro em Rio Negrinho, na noite de sexta-feira, ela participou do Lidera Serra, curso de formação de lideranças políticas promovido pelo empresário e ex-vereador Samuel Ramos (Democratas, futuro União Brasil).

Gean e Colombo em Lages

Gean Loureiro e Raimundo Colombo com lideranças lageanas. Foto: Divulgação.

Aliás, Lages foi a capital política de Santa Catarina no final de semana. Na véspera do lançamento da pré-candidatura de Jorginho Mello ao governo, outros dois pré-candidatos almoçaram juntos: o lageano ex-governador Raimundo Colombo (Psd) e o prefeito florianopolitano Gean Loureiro (Democratas, futuro União Brasil). Não só eles: cerca de 50 lideranças da região estava presentes para ouvi-los.

Compartilhar publicação: